O mercado de coaching vem se consolidando como um dos mais promissores para quem deseja desenvolver uma carreira de sucesso.

Até 2022, o faturamento do setor deve atingir os 20 bilhões de dólares, com uma taxa anual de crescimento de 6,7% ao ano. Sozinho, o nicho de coaching de vida é responsável pela movimentação de 1 bilhão de dólares, um dos mais buscados na atualidade.

Como você pode ver, trata-se de um mercado bilionário e que traz excelentes resultados para quem investe nele. Mas, o que talvez você não saiba, é que qualquer profissional pode se tornar um coach e usufruir desse mercado promissor.

Ficou interessado? Então continue a leitura e saiba como ganhar dinheiro como coach!

Um pouco da história do coaching

Essa técnica de desenvolvimento pessoal não é tão recente, como muitos acreditam. Foi no século passado, entre os anos de 1930 a 1950 que surgiram os primeiros conselheiros, que eram estudiosos do ambiente organizacional capacitados a orientar executivos e treinar vendedores, para que pudessem aumentar as vendas.

Porém, foram as ideias do filósofo Sócrates (470 a 399 a.C.) que inspiraram a prática. Ele, que ficou famoso pelo lema “conhece-te a ti mesmo”, foi o primeiro a questionar a realidade, desafiando crenças e costumes da sociedade grega no período Clássico, o que acabou lhe custando a condenação à morte.

O método socrático

Como as ideias desse importante filósofo grego influenciaram a prática do coaching? Pelo simples hábito de perguntar.

O método socrático, como ficou conhecido, consiste em desenvolver um diálogo entre mestre e aprendiz, levando o discípulo a refletir sobre suas ideias e convicções.

A cada pergunta o mestre leva o discípulo a se aprofundar no problema ou assunto, até que ele compreenda de forma mais ampla como pode solucionar a questão.

Se você pesquisar um pouco sobre o que é coaching, vai comprovar que esse é o método usado pelos coaches para orientar seus coachees.

O coaching nos dias atuais

No período atual, nas décadas de 1960 e 1970, o campo de atuação da psicologia foi ampliado e ela deixou de ser voltada apenas à cura de doenças para ser utilizada em programas de liderança, focados no desenvolvimento profissional de pessoas.

Daí surge o conceito de coach que temos hoje: um profissional responsável por fazer as perguntas certas e utilizar técnicas para orientar e apoiar o seu coachee em busca de respostas para alcançar um determinado objetivo. Para isso, utiliza conhecimentos de diversas áreas, como Administração, Psicologia e Neurociência, entre outras.

Mais tarde, o ex-treinador de tênis Timothy Gallwey escreveu o livro O jogo interior do Tênis, baseado nas observações e experiências obtidas ao longo da sua experiência no esporte.

Ele percebeu que, para obter bons resultados no jogo, era preciso um pouco mais do que o domínio da técnica. O segredo está em conhecer e dominar as emoções — medo, raiva etc., que são fatores limitantes, aprendendo a jogar nosso “jogo interno”.

Não demorou muito para que executivos percebessem que essa teoria se aplicava perfeitamente aos negócios e suas técnicas começassem a ser amplamente aplicadas nas empresas, transformando o coaching num negócio muito lucrativo.

O que é coaching e como atua o profissional

Com o crescimento das organizações e suas equipes, os líderes precisam entender como pensam e agem os seres humanos. Eles não podem mais ser apenas “chefes” e cobrar resultados.

Uma pessoa que ocupa um cargo de liderança precisa entender os seres humanos e saber lidar com eles, descobrindo porque algumas pessoas não têm uma performance tão satisfatória — e como é possível ajudá-las a ter um melhor desempenho.

Assim, o diferencial do coaching em relação aos outros formatos na área de desenvolvimento pessoal, — que são a mentoria ou consultoria —, é que, enquanto o mentor ensina como fazer e o consultor faz projetos de melhoria, o papel do coach é acompanhar e orientar para que o cliente desenvolva suas próprias habilidades, empodere-se e faça sozinho.

É importante frisar que o coaching nada mais é do que uma forma de entrega dos serviços — não uma profissão, e que ele pode propiciar o desenvolvimento de qualquer pessoa, em qualquer área da vida pessoal ou profissional.

O objetivo é levar o coachee a fazer reflexões sobre a sua situação atual e o que precisa ser mudado para que ele alcance a situação desejada. Ou seja, as respostas para as perguntas devem partir do próprio indivíduo.

Por que muitas pessoas começaram a se interessar por coaching

Em um primeiro momento, o coaching começou a ser muito procurado por gerar resultados acima da média para os indivíduos e organizações. Isso levou a prática para outras áreas, como o coaching pessoal ou de vida.

Em um segundo momento, o interesse pelo coaching é impulsionado pela busca cada vez maior de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.

Essas duas características, quando somadas, contribuem para uma melhor qualidade de vida e maior satisfação, tanto na vida pessoal quanto profissional, algo que vai ao encontro da Pirâmide de Maslow.

Um dos conceitos fundamentais da psicologia, a pirâmide de Maslow descreve as necessidades básicas do ser humano. Segundo ela, para que sejamos plenamente felizes e realizados, precisamos de desenvolvimento pessoal, o que exige autoconhecimento.

Essa é uma das grandes razões pelas quais cada vez mais pessoas se interessam pelo coaching: a busca pela realização plena.

Por que os coaches têm muita dificuldade em vender seus serviços

Embora o coaching esteja se consolidando como um mercado milionário, ainda existem vários profissionais que têm dificuldades em vender seus serviços.

O motivo é que eles concentram seus esforços na técnica em si, esquecendo que o que ocorre entre o coach e o coachee é apenas uma parte do negócio. Um negócio de coaching é muito maior do que um serviço de coaching.

Se você for vender um serviço de logística, por exemplo, o transporte por si só é apenas uma pequena parte do negócio como um todo. Se todas as áreas da empresa não estiverem sendo bem gerenciadas, a organização não vai prosperar. Com o coaching, acontece a mesma coisa.

Isso ocorre porque, geralmente, os profissionais que decidem se tornar coaches não possuem uma visão empreendedora, o que se deve ao fato de ainda trabalharem como funcionários — muitos prestam serviços de coaching para complementar a renda ou saíram há pouco tempo do mercado formal. Outros têm a visão de autônomo, como se fosse um dentista ou médico, que recebe o paciente e atende.

Porém, é necessário entender que o coaching não é um negócio com demanda espontânea — convenhamos, ninguém acorda de manhã com o desejo de comprar um serviço de coaching.

Assim, para vender mais e ter sucesso, é preciso compreender que a entrega do serviço é uma pequena parcela de tudo o que deve ser feito para empreender e ganhar dinheiro como coach.

Para explicar melhor esse ponto, listamos os 6 principais erros que os coaches iniciantes cometem e que você precisa saber antes de iniciar o seu projeto de coaching. Confira no próximo item!

6 Erros que os Coaches cometem e acabam com as suas chances de ganhar dinheiro

A seguir, conheça as falhas que muitos profissionais cometem ao se tornarem coaches e saiba como evitá-las:

1. Focar muito na técnica, usando uma linguagem que não atrai o seu público-alvo, mas somente outros profissionais que se interessam em trabalhar como coach.

2. Não enxergar-se como empreendedor, olhando somente para a técnica e deixando de lado aspectos importantes do negócio (administração, vendas, marketing etc.).

3. Ser muito genérico, pois isso o impede de se diferenciar de outros profissionais do mercado. Focar em um nicho e subnicho de mercado é fundamental!

4. Não aprender sobre os processos de marketing e vendas, a fim de atrair e conquistar clientes.

5. Não saber trabalhar a autoconfiança para vender seus serviços. Uma pessoa sem essa característica não acredita no próprio trabalho, logo, não consegue vender.

6. Não criar oportunidades de escalar o seu negócio, ou seja, ampliar as oportunidades de fazer novos negócios. Com os diversos canais de venda e também de comunicação online, você tem infinitas possibilidades de divulgar e vender seus serviços sem nenhuma limitação geográfica.

O que fazer para ganhar dinheiro de verdade na área de desenvolvimento pessoal

As pessoas costumam dizer que não querem trabalhar com problemas, mas, sim, com desejos das pessoas. Só que, se existe um desejo ainda não alcançado, é porque há algum problema que precisa ser resolvido. Portanto, pare de olhar para o que você quer fazer e perceba o que o mercado quer, quais as necessidades das pessoas.

Depois de identificar problemas reais, pense em como você pode ajudá-los. A partir daí, você já pode desenvolver a solução para um problema específico e criar uma oferta.

Compreenda que problema e solução são duas coisas que estão interligadas. Por isso, para ganhar dinheiro como coach ou em qualquer outra vertente do desenvolvimento pessoal, é preciso entender o problema do seu cliente e desenvolver uma oferta que se encaixe à sua necessidade.

Mas o que seria essa oferta? Trata-se do seu próprio método, uma espécie de fórmula exclusiva que possa ajudar o seu cliente a realizar o seu desejo.

Isso garante que você consiga se diferenciar de outros profissionais. Afinal, ser diferente é o primeiro passo para se destacar e ganhar a atenção do mercado.

Após criar o seu método, a próxima etapa é divulgá-lo para potenciais clientes — dentro do seu subnicho de mercado — e testá-lo em um formato mais rápido e mais barato do que o serviço completo.

Nessa fase inicial, é importante conversar com essas pessoas e extrair feedbacks para validar sua ideia, detectando o que está correto e o que precisa ser ajustado, fazendo as correções o mais rapidamente possível. Assim, sua oferta ficará mais  atrativa e você poderá fechar negócios.

Junto com os clientes, surgirão os depoimentos e cases de sucesso, que farão com que você ganhe autoridade no seu segmento. Então, você terá muito mais oportunidades de ganhar dinheiro como coach e ajudar muitas pessoas.

Conclusão

Muito antes de ser um reconhecido como um verdadeiro sucesso, o coaching já era utilizado por especialistas em psicologia organizacional para desenvolver e aprimorar os resultados das empresas.

Mas, somente nos últimos anos, as técnicas ganharam bastante visibilidade no mercado e a alta demanda fez com que cada vez mais profissionais realmente se interessassem pela prática, que, atualmente, se aplica também para melhorar diversos aspectos da vida pessoal, como relacionamentos, alimentação, aprendizado etc.

Influenciado pela Filosofia, Psicologia e várias outras disciplinas, o coaching é considerado uma importante ferramenta de desenvolvimento pessoal.

Esta realmente é uma aposta que pode dar muito certo, desde que você consiga focar em um segmento específico, estude bem o mercado e encontre uma necessidade específica, criando uma metodologia exclusiva.

Não é um trabalho fácil ou rápido. Exige muito estudo e conhecimento humano, mas, se for feito com muita dedicação e de acordo com o que ensinamos acima, é possível ganhar dinheiro como coach!

E então, preparado para mudar de vida e ajudar outras pessoas a fazer o mesmo? Se você tem uma ideia e não sabe como colocá-la em prática, entre em contato e saiba como podemos te auxiliar nessa jornada!