Ganhar dinheiro ou fazer o que gosta? Com certeza, você já se fez essa pergunta pelo menos uma vez na vida. E é claro que todas as pessoas bem sucedidas, também.

Mas você vai se surpreender ao perceber que a questão não é se deve fazer um ou outro, mas sim, como unir as duas coisas e poder fazer aquilo que você mais gosta sem passar dificuldades financeiras.

Acompanhe a gente nesta jornada de autoconhecimento e descubra se isso é realmente possível!

A terrível origem da palavra trabalho

A origem da palavra trabalho, definitivamente, não é das melhores: ela vem do latim tripallium, que significa “três paus”, e é como se chamava um instrumento utilizado na Roma Antiga para torturar os escravos e cidadãos mais pobres, que não podiam pagar impostos.

Ainda na Antiguidade, os romanos passaram a dar o mesmo nome da ferramenta de tortura às atividades que exigiam o uso da força, diferenciando, assim, as atividades atribuídas à elite do trabalho braçal, que era destinado às camadas menos nobres da sociedade.

Daí vem a ideia de que o trabalho é sinônimo de tortura, que prevalece no imaginário popular até os dias atuais.

Essa curiosidade é o nosso ponto de partida para entender por que o trabalho não precisa — e nem deve — ser uma fonte de sofrimento.

Por que quem trabalha não tem tempo pra ganhar dinheiro

Se você possui um bom emprego com carteira assinada, pode comemorar. Mas não se engane, pois um emprego estável não é a solução dos seus problemas.

O livro Pai Rico, Pai Pobre, de Robert T. Kiyosaki, explica por que o trabalho nada mais é do que uma “corrida de ratos”, onde as pessoas só se preocupam em ganhar dinheiro para adquirir itens supérfluos ao invés de investir.

Então, segundo o autor, existem 4 tipos de pessoas:

  • Funcionários;
  • Autônomos;
  • Empreendedores;
  • Investidores.

Somente os dois últimos dessa lista ganham dinheiro. Sabe por quê? Por que essas pessoas não trabalham pelo dinheiro. Ao contrário, elas fazem com que o dinheiro trabalhe para elas.

Dessa forma, a lição principal do livro é que o trabalho não deve ser apenas para ganhar dinheiro ou fazer o que gosta, mas também para construir um patrimônio, com investimentos sólidos que façam a sua remuneração crescer.

Mas, hoje em dia, quem tem um trabalho formal quase não tem tempo para analisar outras alternativas, criar novos produtos. Por isso, não consegue ganhar dinheiro investindo ou fazendo o que gosta.

Os mitos relacionados ao trabalho e à educação formal

De modo geral, as escolas —  tanto no Brasil quanto no exterior — oferecem uma educação básica que é igual para todos os alunos.

E é por isso que muitas pessoas têm dificuldade em ganhar dinheiro fazendo o que gostam.

Afinal, a escola prepara o aluno para seguir um roteiro pré-definido: prestar vestibular, cursar a faculdade e, depois, arranjar um emprego, de preferência numa grande empresa.

O que os professores esquecem de ensinar é que esse não é o único final possível.  Você pode ser muito mais bem-sucedido empreendendo — e nem precisa de diploma para isso!

Enquanto muitas pessoas ainda estão presas a esses conceitos ultrapassados, alguns dos empresários mais ricos do planeta nem chegaram a terminar o curso universitário. É o caso de Bill Gates, Steve Jobs, Samuel Klein, Silvio Santos e Mark Zuckerberg — personalidades que dispensam apresentações.

O que essas pessoas têm em comum? Elas deixaram de trabalhar para os outros e passaram a trabalhar para si mesmas! E ganham muito dinheiro com isso!

Depois de ler esses nomes, será que resta alguma dúvida de que é possível criar algo de valor sem ter um certificado na parede?

É claro que estudar sempre foi e continuará sendo muito importante, mas você não precisa obedecer ao sistema formal para ter sucesso e ganhar dinheiro.

O conceito de Ikigai

Ikigai é uma filosofia japonesa que significa razão para viver, ou, a razão pela qual eu acordo todos os dias pela manhã.

Em outras palavras, ela ajuda você a descobrir qual o seu propósito de vida, aquilo que você nasceu para ser.

Para encontrar seu Ikigai, você precisa se fazer as seguintes perguntas:

  • O que eu amo fazer? (a ponto de fazer de graça)
  • No que eu sou realmente bom?
  • O que o mundo precisa? (que você pode oferecer)
  • Pelo que eu poderia ser pago?

O Ikigai é representado por uma mandala dividida entre áreas pessoal e profissional, já que uma depende da outra.

Juntando tudo isso, a esperança é que você encontre algo que você possa fazer tão bem que poderia ser muito bem remunerado, não porque é mais lucrativo, mas porque é aquilo que você mais ama e será feito com prazer.

Por que as pessoas que têm mais dinheiro no mundo continuam trabalhando

Os empresários que citamos anteriormente alcançaram cifras tão altas que não precisariam mais trabalhar pelo resto de suas vidas.

Todos possuem um patrimônio incalculável e, com certeza, deixarão uma herança de causar inveja a seus filhos.

Mas nem por isso eles abandonaram a carreira. Afinal, só conseguiram ganhar muito dinheiro porque fazem o que gostam.

A paixão pelo trabalho trouxe a motivação necessária para que eles pudessem apenas executar muito bem as suas funções e se aprimorar até alcançar a excelência, fazendo suas empresas crescerem.

Outra ponto que vale a pena ressaltar é que, apesar de já terem trabalhado muito na vida, eles continuam na ativa, justamente por gostarem muito do que fazem. E por isso ganham muito dinheiro.

Comece pelo por quê

Por quê? Essa simples pergunta mudou radicalmente a vida do empresário Simon Sinek, a partir do momento em que ele percebeu que seu trabalho estava muito distante do seu verdadeiro propósito de vida.

Ele é o criador da teoria do Círculo Dourado, que defende que o mais importante para ter um bom negócio não é o que se faz, nem como se faz, mas sim o por quê se faz.

O o quê e o como estão muito ligados a características do seu produto em si (o que ele faz e como funciona).

Já o por quê tem uma conexão direta com valores, isto é, aquilo que você acredita que o seu negócio pode oferecer de bom para o mundo (conforme prega o Ikigai).

Entendeu o que isso significa? Sua marca não pode estar conectada somente com os valores “materiais” do seu produto.

Ela precisa passar uma “sensação positiva”, algo que pode mudar a vida de quem adquiri-lo, ou seja, qual o benefício que ele promove.

Ao vender ao consumidor essa ideia e não somente um produto, a chance de ele identificar-se e querer comprá-lo é muito maior.

Um bom exemplo é o caso da Apple. A empresa não vende apenas um aparelho de telefone. Ela vende uma ideia criada em torno do produto: ter um Iphone não apenas facilita a vida, como também é sinal de inteligência e status.

Então, lembre-se disso: o consumidor precisa entender os valores da sua marca ou produto e identificar-se com eles.

Por que você deve se guiar por aquilo que gosta

Na primeira fase da vida profissional, geralmente somos seduzidos pela pseudo-estabilidade de um emprego. Mas com o passar do tempo, “as fichas vão caindo” e você percebe que estaria muito mais feliz se tivesse escolhido outro caminho.

Então, aqui vão algumas razões para você começar a se dedicar àquilo que realmente gosta e ganhar dinheiro.

Desenvolver o seu talento

As pessoas que se arriscam a viver da sua paixão, com a prática, desenvolvem seu talento mais facilmente e entregam serviços de maior qualidade. Com isso, elas podem se destacar mais rápido no mercado e ganhar muito dinheiro fazendo o que gostam!

Ter maior satisfação no trabalho

As doenças ocupacionais são uma questão muito séria no Brasil, tanto que nosso país já é o segundo com maior incidência da síndrome de Burnout, que já atinge 32% dos trabalhadores.

Ou seja, os males causados pelo estresse no trabalho já afetam a vida de milhares  de brasileiros.

Mas quem faz o que gosta reduz as chances de sofrer desse mal, pois consegue administrar melhor os problemas e ter uma rotina mais leve.

Ganhar dinheiro fazendo o que gosta

O trabalho é como se fosse uma reação em cadeia, onde uma coisa leva à outra. E, como dissemos no início desse artigo, ele não deve ser encarado como uma tortura, apesar da origem da palavra.

Dessa forma, se você não se identifica com o que faz, nunca conseguirá ser um bom profissional e não será bem remunerado por isso.

O segredo está em escolher uma atividade que te dê prazer, porque, só assim, você conseguirá dar o seu melhor e ganhará dinheiro fazendo o que realmente gosta.

Como o dinheiro circula no mundo e por que somente quem ama o que faz atrai dinheiro em nível de escala

Só ganha dinheiro quem consegue agregar algum valor para a sociedade. Esta é a lógica do mercado. Portanto, se você é empregado, seu valor é sua hora de trabalho. Para um médico, o valor que ele entrega é curar doenças.

No caso do investidor, o dinheiro é o seu ativo e o valor que ele gera. Lembra daquela história de fazer o dinheiro trabalhar para você? É isso o que ele faz! Ao colocar seu capital em ativos, ele obtém rendimentos. E, dependendo  do montante aplicado, pode até ganhar o suficiente para viver sem trabalhar.

Assim, o empreendedor só obtém sucesso quando ele consegue entregar valor ao seu público. Mas o que significa gerar valor? É apresentar soluções que resolvam seus problemas, fazendo com que eles comprem um produto ou serviço.

E quanto maior for esse valor, mais ele ganha!

O que você pode fazer para encontrar o seu lugar, fazer o que ama e ser bem pago por isso

Ok, para ganhar dinheiro é preciso fazer o que você ama. Mas, a chave para o sucesso de um negócio é alinhar os seus conhecimentos e habilidades à sua verdadeira paixão e, ainda, considerar as necessidades do mercado.

Como fazer isso?

Buscando o autoconhecimento! Tente responder às questões do Ikigai, que exploramos no item 4, pois por meio essas respostas é que você encontrará o seu verdadeiro propósito de vida, ou seja, uma atividade que proporcione independência financeira junto à realização pessoal.

No momento em que você encontrar o seu propósito, conseguirá empregar seu talento no que gosta e terá o tão desejado retorno financeiro.

E então, vai continuar aí parado? 2020 já começou e essa é a hora de realizar seus sonhos!

Conclusão

Ganhar dinheiro ou fazer o que gosta? A resposta a essa pergunta é que não é preciso escolher entre um ou outro.

Unir o útil ao agradável é algo totalmente possível quando você tem clareza das suas competências e da sua paixão, que é o que vai motivá-lo a vencer os obstáculos e ganhar dinheiro fazendo o que gosta!

Para não perder de vista esse objetivo, assine nossa newsletter e acompanhe nossos conteúdos! Vamos te dar todas as orientações necessárias para que você possa descobrir qual é a sua verdadeira vocação e ganhar dinheiro com ela!