O marketing digital é um tema relativamente novo e que ainda gera muitas dúvidas em quem está iniciando um negócio online. As pessoas perguntam: será que dá para vender o meu produto ou serviço com o marketing digital? Será que realmente dá resultado?

A resposta é sim. É possível ganhar dinheiro com o marketing digital, desde que você siga algumas regras básicas para promover a sua oferta.

Caso ainda não esteja por dentro desse assunto, esta lista com 7 dicas de marketing digital para leigos vai te ajudar a obter sucesso com a venda de seus serviços na internet!

Você vai ficar surpreso com alguns dos segredos que revelamos abaixo! Não perca!

Dica #1: Esqueça o "digital": marketing é marketing

A verdade é que não existe muita diferença entre o marketing que fazemos na internet ou fora dela. A essência do marketing é a mesma.

Ele é feito para pessoas que buscam resolver um problema ou realizar um desejo.  Portanto, a primeira regra para quem é leigo no marketing digital é: esqueça o digital e procure entender mais sobre pessoas e o que elas precisam.

Dica #2: Não comece criando um infoproduto

Se você é leigo em marketing digital e deseja empreender através da internet, a pior coisa é começar criando um infoproduto (produto em formato digital). Esse é um erro clássico que acaba gerando um trauma no empreendedor, porque ele perde um tempo enorme criando um infoproduto e depois não consegue vender.

Para evitar tal frustração, a tática mais apropriada é criar uma oferta e tentar validá-la com o mercado, ou seja, investir tempo para vendê-la. Depois, é hora de entregá-la ao cliente, fazendo um acompanhamento direto, que pode ser presencial ou online (por videoconferência).

É bom lembrar que você estará vendendo seu conhecimento, e não um item de consumo, por isso ele não precisa estar empacotado em um e-book ou curso online.

Então, o ideal é que o infoproduto só seja produzido depois que você completar o ciclo de venda, entrega da solução e feedbacks, para que ela seja reconhecida no mercado.

Para entender melhor porque infoprodutos não são a melhor maneira de começar a empreender na internet, leia o artigo Porque infoprodutos deveriam ser a última escolha se você deseja trabalhar na internet.

Dica #3: Venda antes de criar qualquer produto

Essa afirmação pode soar um pouco estranha para os leigos em marketing digital, mas é a realidade.

É claro que, antes de sair por aí anunciando, você deve ter todo um planejamento: pensar no “esqueleto” da solução, como deseja entregá-la, como criar uma oferta atrativa, que tipo de público ela atende e qual a dor que ela resolve. Mas não precisa ter um produto final para começar a atrair clientes.

Isso porque, antes de entrar de cabeça na área de desenvolvimento pessoal, é preciso testar a sua metodologia e receber feedbacks, a fim de validá-la e aperfeiçoar o trabalho.

Dica #4: Busque conhecimento sobre o que é avatar: e desenhe o seu cliente ideal

Uma outra dica bacana de marketing digital para leigos é estudar sobre o que é persona (ou avatar) e criar a figura do seu cliente ideal. Ou seja, procure descobrir quem é a pessoa que você quer ajudar: onde ela vive, o que faz, qual é o seu principal problema ou desafio, suas aspirações.

Mas, atenção: não fuja muito daquilo que conhece. Se você possui uma certa experiência com algo, é interessante criar uma solução em que você apareça como um avatar transformado, que significa apresentar a solução para um problema pelo qual você mesmo já tenha passado.

São muitos os casos de empreendedores que, ao encontrarem a solução de um problema pessoal, resolvem disseminá-la, auxiliando outras pessoas. Logicamente, isso dá resultado, pois quem passou por uma transformação está muito mais capacitado a ensinar os outros a passarem pelo mesmo processo.

Dica #5: Descubra qual a melhor fonte de tráfego: redes sociais, Google ou outra forma

Se você é mesmo leigo no marketing digital, provavelmente ainda não sabe o que é fonte de tráfego. É o meio pelo qual as pessoas podem chegar à sua oferta, e ela pode ser ativa ou passiva.

As principais fontes de tráfego ativas são as páginas de buscas. Por exemplo, quando você está com dor de cabeça, acessa a internet e busca um remédio para essa dor, você está realizando uma busca ativa.

Só que, para que o usuário encontre o remédio, é necessário que haja algum conteúdo de valor sobre o produto, para que ele se informe e possa se interessar por ele.

Já as fontes de tráfego passivas são as redes sociais. Quando alguém está nesses canais, geralmente, não procura algo para comprar, porém, está sempre em contato com dezenas de anúncios.

Assim, dependendo do nível de necessidade ou consciência do problema, se a pessoa que visualizar seu conteúdo for um cliente em potencial, ela poderá considerar a sua oferta.

É importante deixar claro que não existe uma fonte de tráfego pior ou melhor. A escolha vai depender muito do que você está oferecendo.

Se seu produto é mais conhecido no mercado, é provável que o Google seja a solução ideal, pois é algo que a pessoa pode buscar ativamente. Porém, se a sua oferta não é tão conhecida ou é inovadora (uma necessidade que as pessoas ainda não assimilaram), as redes sociais são o melhor caminho para divulgá-la.

Ainda assim, há quem possa questionar: não seria mais apropriado usar todas elas? Afinal, quanto mais, melhor, certo? Errado. Nesse estágio inicial, é preciso ter muito foco, por isso a recomendação é começar pelas redes sociais. Lá, é mais fácil segmentar o público e as divulgações podem ser feitas sem investimento.

Dica #6: Dê o máximo para ter os primeiros cases de sucesso

Se você está disposto a vender sua ideia e ter sucesso com o marketing digital, não encare esse trabalho como um hobby ou algo que pode ser feito só nos finais de semana. Compreenda que isso é um negócio, que necessita de ações consistentes.

Pode até dar certo se você tratar de maneira informal, mas vai levar muito mais tempo e as chances de fracassar serão muito maiores.

Porque, como em qualquer outro empreendimento, é importante assumir um compromisso e ter responsabilidade, focando em conseguir seus primeiros clientes.

Após as primeiras vendas, o próximo passo é dar o máximo de si para deixá-los satisfeitos, garantindo que eles tenham resultados com o seu método. Pois só assim você terá casos de sucesso para mostrar a outras pessoas que a sua solução dá resultados.

Os casos de sucesso, ou provas sociais, são um material riquíssimo para promover o seu negócio digital. De uma só vez, eles mostram que você possui autoridade, fornecem mais autoconfiança sobre o seu trabalho e dão credibilidade para fechar mais negócios.

Dica #7: Não comece produzindo conteúdo: use uma estratégia mais ativa para conseguir um pequeno grupo de pessoas e validar a sua ideia

No início deste guia de marketing digital para leigos, já dissemos que iniciar seu projeto com a criação de um infoproduto não é o melhor caminho. A questão do conteúdo é exatamente a mesma.

Produzir conteúdo é uma estratégia excelente, porém, no início, principalmente se você é leigo no marketing digital e não tem um produto definido, isso vai lhe tomar um tempo precioso.

O mais indicado, nesse caso, é utilizar a estratégia da abordagem direta.

Veja, se você buscar pessoas ativamente por meio das redes sociais, em um dia, será possível falar com dezenas de potenciais clientes. Já se usar esse tempo para produzir conteúdo, pode ser que consiga atingir algumas pessoas, mas não vai poder falar com elas, coletar feedbacks, e não será muito efetivo.

Deu para entender porque há muito mais chances de conseguir clientes fazendo a prospecção ativa do que com a produção de conteúdo? Então, comece já a planejar sua abordagem!

Conclusão

Ser um empreendedor bem-sucedido não é algo simples. Requer muito foco, conhecimento das tecnologias e do mercado, estratégias de vendas, networking e mais uma série de outras habilidades, tanto no meio online quanto no offline.

É comum que as pessoas tenham receio em iniciar um negócio pela internet, no entanto, o crescimento dos empreendorismo digital é a prova de que essa é uma aposta certeira, desde que o empreendedor saiba promover o seu negócio da maneira correta e aproveite as oportunidades que o mundo online tem a oferecer!

Elaboramos estas dicas de marketing digital para leigos para orientar os profissionais que têm vontade de aplicar o seu conhecimento para ajudar outras pessoas, mas não sabem direito como fazer.

A partir dessas ideias, você já pode colocar a mão na massa e criar a sua oferta na área de desenvolvimento pessoal.

E se precisar de apoio, fale conosco e conheça as soluções que temos para ajudá-lo na criação do seu projeto!