No Brasil, nunca houve tantos empreendedores quanto agora. Segundo o Sebrae, 25% da população adulta está envolvida com um empreendimento com até 3,5 anos de existência. Mas o que é empreender, afinal?

Existem diversas formas de definir o que é empreendedorismo. Até porque, você pode empreender mesmo sem ter um negócio próprio. Por esse motivo, resolvemos trazer, neste artigo, algumas interpretações sobre o que é empreender e como você pode trilhar esse caminho.

Continue a leitura!

O que é empreender: algumas definições

Segundo o dicionário Aurélio, empreender é colocar em desenvolvimento, executar, realizar tarefas. Já para Marcos Hashimoto,

“Empreender é ter autonomia para usar as melhores competências para criar algo diferente e com valor, com comprometimento, pela dedicação de tempo e esforço necessários, assumindo os riscos financeiros, físicos e sociais.”

Emília Rosângela Pires da Silva Franco, Gerente do Centro de Empreendedorismo e Inovação da UFG, pensa de forma aproximada, afirmando que “empreender é ter motivação para criar e implementar algo, que de alguma forma vai beneficiar um segmento ou a sociedade como um todo”.

Aqui na BMind, acreditamos que empreender é criar soluções para desejos e necessidades humanas, buscando utilizar da melhor maneira possível os recursos limitados de tempo e dinheiro para gerar mais valor ao mercado e poder retroalimentar esse ciclo.

Como você pode ver, se fôssemos listar o ponto de vista de mais pessoas, todos teriam pontos em comum e outros não tão próximos quanto ao que é empreender. Isso é natural, afinal, o entendimento de cada pessoa depende das suas experiências.

Mas, para alinharmos nossas expectativas ao longo deste artigo, vamos considerar que empreender seja criar soluções para uma necessidade específica de um grupo de pessoas, certo?

Como se tornar um empreendedor?

Exemplo de empreendedora no segmento de mentoria

Se você está buscando saber o que é empreender para se tornar um empreendedor, saiba que qualquer pessoa pode criar soluções.

Um bom exemplo é o do Valdir Novaki, que foi boia-fria, lavador de carros, pipoqueiro e hoje é exemplo do que é ser empreendedor em todo o país. Assim como ele, centenas de brasileiros buscam uma vida melhor por meio do empreendedorismo.

Portanto, se você quer se somar a eles, confira como se tornar um empreendedor ou empreendedora:

Identifique suas competências

O primeiro passo para se tornar um empreendedor é saber o que você pode fazer pelas outras pessoas.

Por exemplo, se você faz crochê muito bem, pode se tornar uma mentora de outras crocheteiras. Já se entende muito de mecânica, pode ser um mentor para motoristas.

Caso sua maior competência seja aprender outros idiomas, pode compartilhar seus conhecimentos ensinando as pessoas a aprenderem idiomas. Parece estranho para você? Pois saiba que centenas de pessoas estão optando pela mentoria online para compartilhar seus conhecimentos e, claro, monetizar seus conhecimentos.

Além dessas possibilidades, existem muitas outras, como criar infoprodutos, abrir e-commerces, ministrar cursos online etc.

Desenvolva sua solução

Depois de identificar o que você pode fazer pelas outras pessoas, é hora de elaborar o modo como você vai entregar a solução.

Se optou por abrir um e-commerce, você precisa pensar na aquisição e armazenamento dos produtos, na logística de entrega, na política de devolução e troca, entre outras questões.

Agora, se você vislumbrou a oportunidade de empreender compartilhando seu conhecimento, chegou o momento de entender como você vai disponibilizar esse conteúdo para os seus clientes.

Seus encontros serão presenciais ou online (lembre-se que estamos no meio de uma pandemia)? Com que frequência serão essas reuniões? Elas serão ao vivo, gravadas ou um pouco de cada coisa? Haverá material escrito?

Para facilitar, você pode criar uma jornada para o seu cliente, isto é, um passo a passo que ele precisa seguir para atingir seu objetivo final. Com base nisso, você pode segmentar essa jornada em atividades menores, que darão sustentação ao seu método.

Divulgue seu negócio

Nenhum empreendimento vai ter o sucesso merecido sem um bom marketing. E, em tempos de internet, o mais indicado é que você desenvolva uma estratégia de marketing digital.

Isso porque o marketing digital permite que você alcance mais pessoas com um custo muito menor do que a publicidade tradicional. Além disso, usando as ferramentas certas, você pode monitorar os resultados das suas ações de marketing praticamente em tempo real.

No marketing digital, as redes sociais são as primeiras ferramentas que costumamos usar para divulgar um novo empreendimento. Mas você deve investir, também, em um site próprio, um blog com conteúdo rico, no e-mail marketing e, por que não, em grupos de Telegram e WhatsApp.

Aprenda a captar clientes

Outro ponto essencial que você deve levar em consideração é a prospecção de clientes. É importante ter pessoas interessadas no seu negócio o tempo todo, por mais que elas não comprem de imediato de você.

Nesse sentido, existem duas formas básicas de captar clientes na internet: ativamente e passivamente.

A prospecção ativa é aquela em que você vai atrás dos potenciais clientes, abordando-os e apresentando a sua solução. Já a prospecção passiva é aquela em que os clientes vêm até você. Já abordamos as duas em conteúdos mais completos aqui no blog, por isso te convido a ler os posts na íntegra:

Prospecção passiva: ou você sabe o que é ou está perdendo dinheiro

Prospecção Ativa: o segredo por trás de quem realmente vende no início de carreira

Não seja refém do seu próprio planejamento

É comum pessoas começarem a empreender a partir de um plano de negócios. No entanto, o mercado é cada vez mais dinâmico e você não pode ficar preso a um documento só porque planejou isso há meses.

O mais importante é estar a par das transformações do seu mercado de atuação e adaptar seu empreendimento para que ele gere mais retorno para você.

Isso significa, muitas vezes, promover profundas mudanças no seu modo de atuar. Se você está fazendo aulas gravadas e o engajamento dos seus clientes não é bom, por exemplo, que tal testar mentorias ao vivo?

Começar a empreender tem sempre um período de adaptação para que você entenda as necessidades do seu público e desenvolva a melhor versão do seu negócio.

Agora que você já conferiu o que é empreender e deu os primeiros passos para começar o seu negócio, que tal saber como desenvolver seu posicionamento de mercado?